Coronavirus: Impactos e tendências da COVID-19 nos pequenos negócios

Notícias

Coronavirus: Impactos e tendências da COVID-19 nos pequenos negócios

Maikon Richardson
Escrito por Maikon Richardson em 28/03/2020
30 min de leitura
Junte-se a mais de 4000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos

A pandemia causada pelo novo Coronavírus (COVID-19) já se espalhou pelo mundo inteiro. E inevitavelmente gera grandes impactos na economia de qualquer país.

No Brasil, há mais de 13 milhões de pequenos negócios que empregam 21,5 milhões de pessoas e uma massa salarial de mais de R$ 611 bilhões anuais.

Por possuírem menor capital, esses negócios e as famílias que dependem deles estão especialmente vulneráveis neste momento.

Com base em pesquisas de mercado realizadas pelo Sebrae em 24 de março de 2020, já é possível ver os seguintes efeitos econômicos no Brasil.

Varejo tradicional

Impacto já observado no Brasil

No geral, queda de 6% na segunda semana de março, por conta das medidas restritivas e de comportamento por parte do consumidor que quer evitar contato físico.

O segmento de supermercados apresentou crescimento de 14% nas primeiras semanas de março.

Tendência

Queda ainda maior, levando-se em conta que as medidas restritivas tendem a ficar mais duras e os consumidores mais conscientes nos próximos dias.

A exceção a isso são os supermercados, mercados e mercearias que tendem a crescer ainda, com a busca por estoque.

Nos países que estão mais avançados na epidemia, produtos como alimentos em geral e não perecíveis, congelados e instantâneo em específico, bebidas, produtos de limpeza e higiene pessoal tendem a ter forte aumento de procura.

O que fazer para minimizar o impacto

Adaptar o negócio para entrega direta ou utilizando serviço de delivery é uma alternativa interessante para o varejo.

Mesmo que o empresário tenha que fechar sua loja física, deve manter contato com os clientes pelos canais digitais, oferecer serviços e manter a comunicação para manter a lembrança do cliente.

Fonte: Cielo

Moda

Impacto já observado no Brasil

Queda de 3% na primeira quinzena de março.

Tendência

Queda ainda maior, pois com o agravamento da situação sanitária, os consumidores tendem a focar seus gastos em bens mais essenciais.

Na Itália e Espanha, países “mais à frente” na pandemia do coronavirus, as buscas por produtos de moda caiu mais de 40%.

O que fazer para minimizar o impacto

Para o varejo de moda, apostar em serviços complementares, como por exemplo entrega delivery ou até mesmo o serviço do provador delivery, na qual o cliente prova e compra só aquelas peças que interessar.

Essas estratégias podem estar combinadas a parcerias com aplicativos de entrega.

Ter uma rede social atualizada e com conteúdo é fundamental para manter o relacionamento com os clientes e divulgar novos produtos e serviços.

Para as confecções, uma ideia é renegociar com fornecedores e cliente e buscar construir contratos futuros de produção, buscando formar um fluxo mínimo de caixa agora para compensação futura.

Outra possibilidade é verificar a possibilidade e necessidade em sua região de produzir roupas e acessórios de proteção para os profissionais de saúde. Mas é preciso se informar pois esse tipo de produto tem normas específicas de produção e de tipo de tecido.

Fonte: Google

Serviços de alimentação

O setor de alimentação fora do lar é fundamental no dia-a-dia do brasileiro e para a economia do país. Gera milhões de empregos em cerca de 1,4 milhão de negócios e corresponde a 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, com um faturamento de 176 bilhões de Reais em 2018. No entanto, no contexto da pandemia COVID-19 tem se mostrado um dos segmentos mais impactados.

Impacto já observado no Brasil

A Abrasel estimou a queda em 15% em meados de março, mas os impactos já foram muito mais acentuados na segunda quinzena. Entidades do setor estimam que março pode encerrar com queda de 80% no faturamento em algumas Unidades da Federação.

Tendência

No geral, a queda já se intensificou e tende a ser ainda maior a partir do final de março.

Há três principais situações diferentes nos estabelecimentos:

  • Os que decidiram fechar;
  • Os que não atuavam com delivery e passaram a realizá-lo;
  • Os que já faziam entrega e decidiram intensificar.

Aqueles que atuarem com retirada de alimentos ou com entrega podem minimizar a queda nas próximas semanas.

O que fazer para minimizar o impacto

Os estabelecimentos que decidiram fechar devem minimizar custos, renegociando prazos com fornecedores e reduzindo a equipe por meio de férias e banco de horas.

As dicas envolvem, ainda:

  • Se capacitar para adequação aos requisitos dos aplicativos;
  • Atuar com retirada de alimentos;
  • Comunicar com clareza os serviços e produtos;
  • Comprar de fornecedores locais;
  • Reforçar as Boas Práticas de Fabricação;
  • Orientar entregadores e clientes sobre os cuidados com higiene;
  • Agregar produtos diferenciados de parceiros locais ao cardápio;
  • Oferecer pacotes para aniversários e Páscoa;
  • Fazer venda antecipada (vouchers);
  • Implementar novidades de interação com o cliente (ex. lives ensinando receitas).

Fonte: Abrasel/Agência Brasil, Sebrae, Correio Brasiliense, Exame

Construção civil

Impacto já observado no Brasil

Queda de 6% nas buscas por itens de decoração, 10% nas buscas por móveis e 29% nos serviços de reparo e reforma.

Tendência

No geral, a queda tende a ser maior, por não serem produtos e serviços considerados essenciais em momento de pandemia. Na Itália, a busca por móveis caiu mais de 40% com o avanço da epidemia.

O que fazer para minimizar o impacto

Apostar em parcerias com pintores, mestre-de-obras, eletricistas, marceneiros, decoradores e arquitetos e também aplicativos de prestação de serviços.

Redes sociais do segmento também devem ser aproveitadas e usadas para o momento de poucos clientes.

Nesse momento em que as pessoas estão em casa, pode ser uma oportunidade que eles observem a necessidade e queiram fazer pequenas reformas ou a troca do mobiliário.

Manter a comunicação com o cliente pode ser uma possibilidade de ser lembrado.

Fonte: Google e GetNinjas

Beleza

Impacto já observado no Brasil

Queda de 46% nas buscas por serviços de beleza e de até 26% em itens de beleza.

Tendência

No geral, a queda tende a ser maior, por não serem produtos e serviços considerados essenciais em momento de pandemia.

Porém, alguns produtos tendem a observar aumento de demanda por conta da estocagem que precede o período de maior restrição de movimentos.

Com base nos países em estágio mais avançado de contaminação, os seguintes produtos devem ter aumento de demanda:

  • Sabonete,
  • Papel higiênico,
  • Lenços umedecidos,
  • Lenços faciais e fraldas.

O que fazer para minimizar o impacto

  • O empresário pode intensificar o uso dos canais digitais: TikTok,  Instagram, WhattsApp, Facebook e outras plataformas de venda;
  • Manter o contato com os clientes aquecido enviando: dicas de beleza; ofertas de produtos; curadoria de influencers interessantes para seguir;
  • Promover a venda delivery de cosméticos home care, elaborando kits de produtos que atendam às necessidades das clientes. Melhor ainda se forem personalizados, conforme histórico de procedimentos dos clientes;

Fonte: Google, Nielsen e GetNinjas.

Logística e transporte

Impacto já observado no Brasil

Crescimento de 15% na busca por aplicativos de entrega e de 30% em entregas em algumas plataformas. Plataformas de e-commerce também relatam crescimento de 15% nas primeiras semanas de março.

Tendência

Apesar do aumento dos serviços de entrega para o consumidor e do e-commerce, no geral, o segmento deve sofrer queda por conta da maior restrição de movimentação e fechamento de lojas e estabelecimentos.

Além disso, serviços de transporte individual têm caído até 70% em países mais avançados no contágio.

O que fazer para minimizar o impacto

Inserir mais restaurantes e bares nas plataformas de venda e entrega (para aumento de demanda tanto para o segmento de logística e transporte quanto para os vendedores).

Motoristas de aplicativos podem passar a fazer entregas para que não tenha que parar de rodar em tempos de quarentena.

Fonte: MercadoLivre, Exame, Estadão, Uber, Rappi, RankMyApp, O Tempo e Poder360.

Peças automotivas

Impacto já observado no Brasil

Queda de 14% na busca por oficinas e autopeças na última semana.

Tendência

A tendência é de queda e postergação da contratação de serviços considerados não essenciais.

A produção de peças deve ser especialmente afetada pela queda de demanda. Montadoras no Brasil já estão anunciando demissões e férias coletivas.

O que fazer para minimizar o impacto

Provavelmente haverá um aumento da utilização do delivery em vários segmentos, o que poderá aumentar a procura de peças de motocicletas.

O empresário deverá estar atento a isso e também aumentar a prática da entrega por delivery ou incentivar o consumidor a encomendar e buscar no local.

Fonte: Google, Carros Ig.

Serviços de Saúde

Impacto já observado no Brasil

Crescimento de 17% no faturamento das farmácias e drogarias. Ainda não há dados para os serviços médicos não emergenciais.

Tendência

A tendência é de o segmento de farmácias e drogarias seguir aquecido, em especial por produtos que ajudam a prevenir o contágio ou remédios mais utilizados no dia-a-dia.

Com base no que tem ocorrido no Brasil e nos outros países mais avançados na epidemia, os seguintes produtos devem continuar com alta demanda: álcool gel, máscaras, suplementos e vitaminas, kits de primeiros socorros, termômetros, antissépticos e remédios que não necessitam de receita médica.

Os serviços médicos não urgentes tendem a observar queda na demanda. Telemedicina deve crescer no período.

O que fazer para minimizar o impacto

Farmácias: devem garantir o suprimento de medicamentos específicos mais procurados e materiais de proteção individual necessários e devem colaborar para a educação em saúde e gerenciamento colaborativo com hospitais e unidades de saúde em momentos de crise em saúde pública.

Serviços de Saúde não emergenciais: Aproveite o período de menor procura para organizar os controles financeiros: custos fixos e variáveis, adaptando à redução temporária da demanda.

Veja o que pode ser reduzido: plano de internet, plano de telefone, consumo de energia elétrica, consumo de água, consumo de insumos para os atendimentos que porventura ocorram.

Fonte: Cielo e Nielsen

Serviços educacionais

Impacto já observado no Brasil

Queda de 38% nas buscas por aulas particulares em plataformas.

Tendência

Com o fechamento de escolas e a proibição de aglomeração de pessoas, o segmento como todo deve seguir apresentando queda.

Há, porém, uma tendência de aumento no número de pessoas procurando qualificação a distância, dados que muitos estarão sem atividades e sem poder sair de casa no momento.

Na educação formal há uma tendência de aumento de uso de plataformas de aprendizagem digitais.

O que fazer para minimizar o impacto

Substituir excepcionalmente as aulas presenciais por virtuais, tendo como apoio o uso de ferramentas tecnológicas.

Sugere-se, inclusive, que esta opção de atendimento ao aluno seja contabilizada como atividade letiva.

Para as escolas que não têm plataforma de ensino à distância, deve-se analisar a possibilidade de uso em caráter emergencial. Isso poderá inclusive ser uma oportunidade para o futuro.

Fonte: GetNinjas, AprovaEAD

Turismo

Impacto já observado no Brasil

Queda de 41% nos gastos com turismo e de 30% na demanda por voos domésticos e 50% nos voos internacionais. Cancelamento de mais de 90% das reservas de hotel e 85% dos voos.

Tendência

Com a adoção de medidas restritivas de circulação de pessoas e medo do contágio, esse segmento deve ser fortemente afetado pela crise.

O segmento de eventos (MICE) teve o calendário do 1º semestre impactado diretamente, com eventos inicialmente remarcados. Redes de hotéis já anunciam planos de demissão em massa.

O que fazer para minimizar o impacto

Antecipe-se e negocie com o cliente: incentive a remarcação das reservas dos serviços ao invés do cancelamento ou a remarcação de eventos como congressos, feiras e eventos afins.

Amplie os seus canais de vendas online: Fortaleça a presença nas mídias digitais para manter-se conectado com o seu cliente.

Avalie oportunidades de melhoria na sua empresa: redução de custos e aumento da produtividade da equipe.

Fonte: Cielo, El País, O Globo, ABEOC, ABEAR

Artesanato

Impacto já observado no Brasil

Queda de 20% na procura por artesanato

Tendência

Com a queda do turismo e o foco do consumidor em produtos essenciais, o segmento deve seguir apresentando forte queda.

O que fazer para minimizar o impacto

Repense expectativas de vendas, evitando compras desnecessárias. Caso trabalhe com encomenda negocie pagamento a vista.

Caso tenha contas em aberto com fornecedores, renegocie prazos e pagamentos.

Reduza sua oferta (mix) de produtos, trabalhando apenas com aqueles que garantem boa margem de lucro, priorizando acabar com o estoque acumulado e não ter que fazer novas compras.

Quem trabalha com sistema de entregas, pode ampliar esse foco. Quem ainda não iniciou esse processo, pode implantar rapidamente com auxílio de aplicativos, redes sociais e parcerias especializadas.

Fonte: Google.

Indústrias de base tecnológica

Impacto já observado no Brasil

Ainda não há dados a respeito do efeito no segmento, mas como ele tem alta dependência de insumos vindos da Ásia e com o aumento do câmbio, as margens tendem a diminuir, assim como a procura por bens não essenciais.

Tendência

Em geral, o segmento deve sofrer com o achatamento de margem e a queda de demanda por bens não essenciais.

Indústrias que fornecem insumos hospitalares e medicamentos devem observar aumento de demanda.

O que fazer para minimizar o impacto

Nesse momento de baixa, a indústria deve analisar se existe alguma forma de alterar a sua produção para fornecer produtos hospitalares mais demandados, como por exemplo os ventiladores pulmonares.

Fonte: ABINEE.

Pet shops e serviços veterinários

Impacto já observado no Brasil

Ainda não há dados a respeito do setor.

Tendência

Com a restrição de funcionamento do comércio em várias cidades e a busca por distanciamento social, no geral, o segmento deve apresentar queda nas próximas semanas.

A exceção serão os empreendimentos que ofereçam produtos (e até alguns serviços, como consulta) a distância.

Haverá uma busca por ração e outros produtos essenciais num primeiro momento, como forma de estocamento. Na Itália, a busca por produtos pet pré-fechamento do comércio cresceu mais de 50%.

O que fazer para minimizar o impacto

Apostar em parcerias com aplicativos de entrega, assim como manutenção de relacionamento com os clientes por meio das redes sociais é essencial para o momento de baixa.

Aumentar a comercialização por meio de plataformas digitais.

Fonte: Google

Economia criativa (eventos e produção)

Impacto já observado no Brasil

Queda de 66% na busca por serviços de eventos em algumas plataformas de serviços.

Tendência

Com a restrição ao movimento e aglomerações, esse segmento deve ser um dos mais afetados.

Praticamente todos os eventos de grande porte programado para os próximos meses estão sendo cancelados ou adiados.

A pequena exceção a isso serão aqueles serviços e eventos que podem ser realizados a distância.

O que fazer para minimizar o impacto

Uma opção interessante é transformar eventos presenciais em transmissões online, alinhadas ao movimento dos MOOCS (Massive Open Online Courses) ou fazer distribuição de conteúdo via serviços de streaming.

Fonte: GetNinjas e Google

Como vender online em tempo de Coronavírus

Neste momento, as compras online podem ajudar a alavancar as vendas e minimizar o prejuízo. Consumidores em casa terão mais tempo em frente a telas e diversas necessidades para compras e contratação de serviços.

Com esse cenário listamos algumas ferramentas e canais digitais que podem ajudar as empresas venderem mais neste período.

Canais Digitais

WHATSAPP BUSSINES

A maior vantagem desse canal é a velocidade da comunicação multimídia do conteúdo. Se o seu tipo de negócio exige uma veloz comunicação, o WhatsApp pode ser um grande aliado.

Use a versão  empresarial que permite várias funcionalidades como:

  • Catalogo de produtos;
  • Mensagens automáticas;
  • Mensagens rápidas;
  • Uso do telefone comercial;
  • Entre outras

Veja em https://www.whatsapp.com/business

MERCADO LIVRE

O site é um comércio eletrônico que promove a venda de produtos e serviços de múltiplos segmentos do varejo por meio de anúncios. O site permite que você coloque seus produtos e serviço a venda para milhões de clientes.

Veja em https://www.mercadolivre.com.br/

ELO7

O marketplace de nicho é uma plataforma de e-commerce que agrega produtos e serviços participantes de um mesmo segmento.

A Elo7, ao atuar com foco na economia criativa, reúne artesãos, artistas, designers, cooperativas e associações para que negociem diretamente com consumidores na internet.

Veja em https://www.elo7.com.br/

OLX

Este é um típico canal de comércio eletrônico vocacionado para anúncios classificados online, que atua simplificando e acelerando a negociação em uma ampla variedade de categorias de produtos e serviços.

A OLX é líder nesse segmento e, gratuitamente, ajuda os pequenos negócios a alavancarem suas vendas.

Veja em https://www.olx.com.br/

ALIBABA

E-commerce B2B são plataformas nas quais indústrias, atacadistas ou importadoras comercializam seus produtos e serviços para lojistas e distribuidoras.

O Alibaba, líder mundial nesse segmento, atua promovendo a troca de informações entre compradores e fornecedores para negociações locais e internacionais.

Veja em https://portuguese.alibaba.com/

COMPRASNET

O Comprasnet é o portal de licitações e contratações do Governo Federal, por meio do qual são realizados os processos eletrônicos de aquisição.

Veja em https://www.comprasgovernamentais.gov.br/

MERCADO AZUL

O Mercado Azul funciona como uma vitrine. Lá você encontra empresas que podem fornecer produtos e prestar serviços, compara as melhores e contrata aquela que você deseja para a sua empresa.

Tudo o que você precisa fazer é digitar o que procura na busca ou pesquisar direto no menu de categorias. Ele já traz todas as empresas separadas por segmento de atuação, como alimentos e bebidas, casa e construção, animais, entre outros.

Veja em https://mercadoazul.sebrae.com.br/

Ferramentas

AprovaEAD

Ferramenta para  publicação de aulas em vídeo, Podcasts, apostilas e disponibilização de provas para os alunos. Além de fórum de discussão para responder às principais dúvidas alunos.

Veja em https://www.aprovaead.com/

Proesc

É um sistema online de gestão de escolas e cursos. Oferece soluções integradas para as seguintes áreas: acadêmica, pedagógica, comercial e financeira.

Fornece, ainda, recursos para a cobrança automática de mensalidades por e-mail, SMS e portal de pais e alunos.

Veja em http://www.proesc.com/

Zoom

Ferramenta gratuita de videoconferência, ideal para reuniões on-line, bate-papo e colaboração para equipes de trabalho cujos colaboradores se encontram geograficamente dispersos.

Também ideal para escolas de ensino fundamental e médio e cujos professores queiram interagir com seu alunos remotamente.

Caso queira gravar um podcast entrevistando alguém a distância, o Zoom é a melhor ferramenta para isso pois captura o áudio parecendo que a pessoa está gravando do seu lado

https://zoom.us/

Skype

É também uma ferramenta de comunicação via voz, vídeo e texto.

Agora o Skype finalmente colocou a disposição a funcionalidade de tradução simultânea.

Na teoria, você pode conversar com pessoas de outros países sem você saber falar a língua da pessoa.

O Skype traduz por áudio quase que em tempo real e gratuitamente.

https://www.skype.com/pt-br/

Slack

Ideal para organizar o trabalho de equipe.

Com o Slack, você e sua equipe podem ter acesso a salas de bate-papo organizadas por temas, grupos privados e mensagens diretas.

E todo o conteúdo postado ao longo das reuniões, conversas via chat ou publicações de arquivos de trabalho são pesquisáveis no Slack.

Os usuários podem adicionar botões emojis às mensagens e, nas quais, outros usuários podem clicar para expressar suas reações.

O Slack é uma das principais ferramentas utilizadas atualmente para integrar a comunicação entre os integrantes de uma equipe ou projeto!

Mas fique atento, o plano gratuito do Slack permite que apenas as 10.000 mensagens mais recentes sejam visualizadas e pesquisadas.

https://slack.com/intl/pt-br/

DropBox

HD virtual onde você pode armazenar arquivos em núvem. Ideal para empresas que precisam compartilhar documentos.

https://db.tt/Dwv6C6Dx

Panapto

Sabe aquelas gravações de vídeos das suas reuniões com a equipe de trabalho e que depois precisam ser vistas outros colegas que talvez não puderam participar?

Ou aquele vídeo instrucional que precisa ser visto pelos seus alunos ou equipe de trabalho?

A Panapto está dando acesso gratuito por três meses para capturar e distribuir conteúdo de vídeo para empresas, universidades, faculdades e escolas.

Isso permitirá que sua equipe ou alunos continuem aprendendo e trabalhando remotamente.

Avid

Licenças temporárias e gratuitas de ferramentas criativas para empresas e alunos que desenvolvem edição não-linear de imagens, sons, caracteres gráficos e vídeos.

Uma ferramenta bem especialista e profissional. De 16 de março a 17 de abril, os usuários que precisam trabalhar remotamente porque suas instalações foram fechadas, podem obter licenças de 90 dias gratuitamente para o Media Composer, Ultimate, Pro Tools, Pro Tools, Ultimate e Sibelius.

https://www.avid.com/covid-19

Adobe

O acesso gratuito aos aplicativos da Creative Cloud estão disponíveis mediante solicitação de alunos e professores até 31 de maio.

A Adobe também oferecerá acesso gratuito por 90 dias ao Adobe Connect para conferência na web até 1º de julho.

MailChimp

Você lidera uma empresa sem fins lucrativos e precisa intensificar sua comunicação, p.ex., por meio de uma mala com informações relevantes que busquem orientar a população ou parceiros a enfrentarem melhor essa pandemia?

A Mailchimp está oferecendo contas Standard gratuitas para grupos elegíveis que precisam enviar informações críticas de saúde pública sobre o COVID-19.

Segundo a MailChimp, essa abertura vai valer até 30 de junho de 2020.

https://mailchimp.com/covid19-statement/

SurveyMonkey

Acesse modelos de questionário gratuitos elaborados pelos profissionais da SurveyMonkey, que são especialistas em pesquisas e coleta de dados.

Você quer, p.ex., o feedback da sua equipe, parceiros ou clientes ou grupos mais amplos afetados pelo coronavírus?

O plano Basic da SurveyMonkey, que é sempre gratuito, pode ajudar você e sua empresa de desenvolver essa tarefa de forma mais profissional.

https://pt.surveymonkey.com/

Salesforce

Acesso gratuito à tecnologia para equipes de resposta a emergências, call centers e equipes de gerenciamento de atendimento de sistemas de saúde afetados por coronavírus.

https://www.salesforce.com/br/blog/2020/03/uma-carta-para-nossos-clientes.html

IFTTT

Possibilita criar, de forma grátis, atalhos inteligentes para deixar seu trabalho mais produtivo.

Por exemplo: adicionei um atalho para receber uma ligação 5 minutos antes de iniciar uma reunião que está agendada no meu celular.

São centenas de atalhos pré-prontos que começam a funcionar com apenas 1 clique.

Basta usar sua criatividade para tornar seu trabalho muito mais produtivo.

https://ifttt.com/

Bit.ly

Encurtador de links para deixar memorável links muito grandes.

Troque um endereço de internet imenso por uma palavra que você consegue decorar e falar pra outras pessoas.

Suas tarefas ficarão muito mais ágeis trabalhando em casa com essa ferramenta.

https://bitly.com/

Telegram

Você também consegue disponibilizar arquivos em um grupos de telegram (grupos de até 20.000 pessoas) e as pessoas, que vão entrando no grupo ao longo dos meses, tem acesso aos arquivos que você já enviou.

É quase um website. Você pode enviar presentes para seus seguidores e deixar lá no grupo.

Toda vez que alguém entrar, estará lá disponível para ser baixado. Grátis e poderoso!

https://telegram.org/

Reaction Cam

Crie seus cursos on-line direto do seu celular.

Esse app tem a versão gratuita e a de custo único de R$3,90 que permite você narrar vídeos já gravados no seu celular.

Funciona assim. Grave a tela do seu celular explicando alguma coisa e depois use o reaction cam para gravar com seu rosto no cantinho do vídeo explicando o vídeo pré gravado.

https://apps.apple.com/br/app/reaction-cam/id1225289579

De modo geral, toda a economia sofrerá com a crise. É preciso ter flexibilidade e planejamento para se preparar para os próximos meses. Negociação de prazos e preços com fornecedores, mudança de modelo de negócio para prestação de serviços a distância, a busca por crédito e qualificação podem ser caminhos para aguentar a tempestade e se preparar para a retomada da normalidade.

> Para notícias relativas à prevenção e informações confiáveis sobre os desdobramentos da crise de saúde em todo o mundo e no Brasil, acesse os sites do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (em inglês)


Referência para livros e trabalhos acadêmicos

RICHARDSON, Maikon. Coronavirus: Impactos e tendências da COVID-19 nos pequenos negócios. Disponível em: https://maikon.biz/coronavirus. Acesso em: 23/05/2020*

*Troque pela data de acesso que você fez

Olá,

O que você achou que faltou nesse conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *